Google+ Elvis Presley: Abominação ou Adoração? - Rabiscos de Deus - Romance de Aluisio Nogueira

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Elvis Presley: Abominação ou Adoração?

Série Cristãos Famosos - Elvis Presley - Parte I

O mito Elvis Presley é sem dúvida um dos personagens mais controversos do Século XX.

FotoNão raro, pastores evangélicos no Brasil e em alguns lugares do mundo utilizavam sua imagem como exemplo de "abominação a Deus".

O astro do Rock foi taxado de diabólico e imoral. Muitos ainda hoje o consideram um "instrumento do mal".

É comum alguém com tanto sucesso como Elvis causar tantas impressões diferentes. Seu sucesso estrondoso tem marcas insuperáveis. O show beneficente que fez no início da década de 70 (Elvis via Satélite) conseguiu trazer para a frente das TV's existentes na época, cerca de 1 bilhão de telespectadores ao vivo. Apenas o cantor Michael Jackson obteve esse mesmo número, porém, numa
época em que a população mundial já era muito superior, sem contar que o número de aparelhos de TV existentes era duas vezes maior que na época de Elvis. O Evento superou a chegada do homem a Lua na década de 60.

Até aos dias de hoje existem controvérsias em relação à causa de sua morte. Muitos afirmam erroneamente que Elvis era viciado em drogas, falam em morte por infarto, overdose, suicídio ou até mesmo de que jamais teria morrido.

Mas, qual a verdade sobre Elvis Presley?

O que dizem as pessoas que conviveram de perto, que estavam com ele todos os dias e conheciam o homem além do mito?

Uma abominação ou um adorador:



FotoA bíblia de Elvis Presley tem capa de couro e detalhes em ouro, e 1.600 páginas com anotações e pensamentos feitos à mão por Presley, e foi um presente dado pelos tios do músico no Natal de 1957.


Uma forte característica dos mitos é justamente a controvérsia. Alguns profissionais responsáveis por imagens dos artistas constroem imagens falsas, imagem fabricada. No caso de Elvis essa questão ficou evidenciada pela imagem de rebelde que seu empresário considerava ser a melhor para ele. O Coronel Parker o proibia de cantar musicas gospel nos shows. Elvis, segundo seus amigos mais próximos, amava a musica gospel, ele adorava a Deus durante oito a dez horas seguidas,quando ninguém mais aguentava ele voltava e dizia- Vamos cantar só mais uma!

Sua expressão quando louvava era de profunda adoração. No entanto, essa atitude fez seu empresário proibir em cláusula contratual que ele cantasse musica gospel em shows, claro que Elvis quebrou o contrato e durante muitos shows que fez, ele mudou o roteiro e adorou ao Senhor. Veja o Vídeo abaixo:


A Série sobre Cristãos Famosos continuará com outras partes sobre a história de vida e testemunho de Elvis Presley e de outros famosos...

Vaja Parte 2 dessa matéria:

Elvis Presley: Abominação ou um Adorador - Parte 2         Clique Aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Parceiros - Divulgadores - Blogs Femininos

Os melhores links FEMININOS Colmeia: O melhor dos blogs Tedioso: Os melhores links Linkerama: Os melhores blogs da Internet estão aqui! Seus links em um só lugar! Fake - O agregador de links mais Original da Net EuTeSalvo - Salvando os melhores blogs! Tecnogospel: Os melhores links evangélicos Clic+ Os Melhores Links da Internet para Você LinkLog Linka Blog Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!
Permissões

Você está autorizado a reproduzir e divulgar este material em qualquer formato, desde que informe o autor e a fonte, inclusive o nosso blog, sem alterar o conteúdo da matéria original e não utilizar para fins comerciais.

Importante

As opiniões e noticiais aqui divulgadas não refletem necessariamente nossa opinião. Por essa razão, as matérias polêmicas acompanham nossa opinião ao final da matéria. Nós divulgamos as notícias de forma imparcial, com o objetivo de que o leitor tire suas conclusões, porém, deixamos clara nossa posição pelo Genuíno Evangelho de Cristo.

Liberdade de Expressão

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Seguir

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Recomendamos